“Aeroporto continua sendo de Bayeux”, garante Jefferon Kita presidente da Câmara

O vereador presidente da Câmara Municipal de Bayeux, Jefferson Kita (PSB), afirma que a decisão do STF acerca do Aeroporto Castro Pinto, foi deturpada por parte da imprensa que não entendeu corretamente a decisão.

“Parte da imprensa deturpou os fatos ao dizer que o Aeroporto se tornou 100% de Santa Rita. O aeroporto sempre foi uma parte de Bayeux, outra de Santa Rita. Foi firmado um acordo em 2013 entre os prefeitos Expedito Pereira e Reginaldo Pereira. No Acordo Bayeux cederia o Bairro do Eitel Santiago para Santa Rita e em contrapartida, receberia a parte de Santa Rita no Aeroporto. Este acordo foi cancelado pelo STF, em virtude do não atendimento de exigências legais”, afirmou Kita.

De acordo com o parlamentar, a decisão do STF se deu porque o acordo não atendou questões técnicas no decorrer do processo. Não houve, segundo Kita, um plebiscito entre as populações para referendar a decisão, já que se tratava de demarcação de áreas dos municípios.

Para Kita, a decisão do STF é mais positiva do que negativa para o município de Bayeux. “O aeroporto continua sendo de Bayeux, pois o distrato que foi feito, mantém o que já era anteriormente. Bayeux ganha (de volta) o Eitel Santiago e isso é positivo, porque a gente ganha em arrecadação, porque o IPTU, ITBI, taxa de alvará de construção de um bairro em expansão virão para os cofres de Bayeux. Além disso, a população do bairro passa a ser contabilizada em Bayeux, aumentando a população de Bayeux que hoje não chega a cem mil e com o cancelamento do acordo, certamente passará”, ponderou.

Kita tranquilizou a população quanto ao caráter da decisão: “A parte do Aeroporto que é jurisdição de Bayeux é toda a parte do prédio, do estacionamento. Essa área sempre foi de Bayeux, nunca foi de Santa Rita. Com esse acordo cancelado o Aeroporto continua sendo de Bayeux. De Santa Rita é somente a pista onde os aviões pousam e decolam”, garantiu.

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: