CRISE DA SAÚDE NO AMAZONAS: Paraíba deve receber 10 pacientes de Manaus com Covid-19

 

Foto: Junio Matos

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, informou nesta quinta-feira (14) que o estado deve receber nos próximos dias 10 pacientes de Manaus com Covid-19. A capital do Amazonas passa por um aumento drástico no número de casos, internações e mortes pela doença. A média móvel de mortes cresceu 183% nos últimos 7 dias.

O boletim da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas aponta que foram registrados nesta quarta-feira (13) 1.474 novos casos de Covid-19, totalizando 219.544 casos da doença no estado e 69 óbitos, sendo 41 ocorridos na última terça-feira (12), elevando o total de mortes para 5.879.

De acordo com o Coronel Franco Duarte, representante do Ministério da Saúde, o motivo da crise em Manaus é o alto consumo de oxigênio por pacientes de leitos clínicos. “Aquele paciente que não está no leito de UTI é o que consome mais, porque ele fica ao lado do regulador de oxigênio. A sensação é a falta de ar, e você abrindo o acesso ao oxigênio, você tem a sensação de bem estar, mas em contrapartida, aumenta muito essa demanda”, disse.

Médicos e acompanhantes foram vistos nos últimos dias na Capital Amazonense transportando cilindros de oxigênio nos próprios carros para levar aos hospitais.

Hoje, o governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou que além da Paraíba, outros quatro estados e o Distrito Federal devem atender pacientes amazonenses: Goiás, Piauí, Maranhão e Rio Grande do Norte.

De acordo com Geraldo Medeiros, o Governo da Paraíba disponibilizou 10 Unidades de Suporte Avançado para transportar os pacientes do Aeroporto Castro Pinto para o Hospital Universitário Lauro Wanderley.

O secretário executivo de Gestão da Rede de Unidades de Saúde do Estado, Daniel Beltrammi, informou à reportagem que os pacientes que devem ser transferidos são os que apresentam quadro mais estável da Covid-19.

Atualmente, o HULW, que atende habitualmente casos pediátricos da doença, dispõe de 7 leitos de UTI, estando 3 ocupados e 10 leitos de enfermaria, estando 5 ocupados. Contudo, Beltrammi informou que o presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), General Oswaldo de Jesus Ferreira deve recrutar uma outra ala do hospital com 10 leitos de enfermaria adulto para atender os pacientes egressos de Manaus.

Quanto a data que esses pacientes devem chegar à Paraíba, Beltrammi informou que não há previsão, já que a Ebserh deve, neste primeiro momento, transferir os pacientes amazonenses para hospitais universitários mais próximos de Manaus, como Teresina (PI), por exemplo.

A reportagem do Polêmica Paraíba entrou em contato com a assessoria do Hospital Universitário Lauro Wanderley, que informou ainda estar levantando informações mais concretas junto à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) para poder se pronunciar sobre o assunto.

Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba

Comentários

Blog do Anderson Soares - Todos os Direitos Reservados

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: