“Estamos optando por implantar leitos em unidades fixas”, diz João Azevêdo sobre cobranças por hospital de campanha

À beira do colapso na rede hospitalar da Paraíba, muitas cobranças têm surgido nas redes sociais sobre o retorno de hospital de campanha no Estado, utilizado na primeira onda da Covid-19, ano passado. Em contato com o Blog do Anderson Soares, neste sábado (6), o governador João Azevêdo (Cidadania) explicou que os leitos de UTI utilizados no hospital de campanha foram distribuídos em hospitais de todo Estado. “Estamos optando por implantar leitos em unidades fixas, como no trauma, na antiga Frei Damião e outros hospitais do Estado”, disse.

O secretário de Comunicação, Nonato Bandeira, explicou ainda que os hospitais de campanha não estão sendo usados em nenhum lugar do Brasil, já que a opção pelas unidades hospitalares são mais eficientes do ponto de vista de logística. “Não está mais se usando no país e no mundo hospitais de campanha e sim hospitais físicos, em definitivo, que ficam erguidos depois e não desmanchados quando a Covid passar. Sem falar que não teríamos mais equipes médicas para um novo hospital”, ressaltou.

João Azevêdo anunciou, na quinta-feira (4), a abertura de mais 147 leitos destinados ao tratamento da Covid-19 no estado. Os novos leitos serão distribuídos pelas três macrorregiões de Saúde, contemplando João Pessoa, Campina Grande, Cajazeiras, Patos, Pombal e Piancó. Apesar do esforço do governo e das prefeituras, o Conselho Regional de Medicina (CRM), revelou, ontem, que a taxa de ocupação dos leitos de UTI na Grande João Pessoa chegou a 93%.

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: