BAYEUX- Juiz marca audiência de AIJE em que MPE pede cassação de Luciene de Fofinho por abuso de poder político


O juiz da 61ª Zona Eleitoral, Euler Jansen, marcou para o dia 26 de janeiro a audiência de instrução da prefeita de Bayeux, Luciene Gomes (PDT), para iniciar o julgamento da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), na qual o Ministério Público Eleitoral (MPE) pede a cassação de Luciene por abuso de poder político.

 

Eleita de forma indireta para Prefeitura do Município, o MPE sustenta que Luciene praticou “os mais escancarados escândalos visando a campanha”. Na ação específica, a prefeita é acusada de distribuir sopa e cestas básicas durante o período eleitoral, com o claro objetivo de obter vantagens eleitorais utilizando a máquina pública,  o que é vedado.

“O uso da máquina pública visando a captação de votos é cristalina, excede os limites da racionalidade e fere de morte o princípio da igualdade. Está claro o uso da Máquina Administrativa Municipal e o interesse focado de Luciene Gomes nas atitudes INÉDITAS, objetivando exclusivamente êxito no pleito que se aproxima, atentando contra o regime democrático, contra o princípio da igualdade e ainda um total desrespeito à Justiça Eleitoral.

O MPE argumenta ainda que “Não é desta forma que se compete. A ganância pela obtenção do poder a todo custo é cristalina. Considerando que o gesto acintoso da candidata Luciene Gomes ocorreu em plena campanha eleitoral, é fácil deduzir que o objetivo é obter o voto do eleitor,
usando a máquina pública. O mais leigo dos leigos facilmente percebe isto”, destacou.

Confira trechos do parecer do MPE:

Comentários

Blog do Anderson Soares - Todos os Direitos Reservados

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: