Gaeco refuta declarações de Ricardo e garante que perícia da PF atestou veracidade de gravações

Otávio Paulo Neto, coordenador do Gaeco na PB.
Foto: Ernane Gomes/MPPB

O candidato a prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (PSB) e sua defesa têm colocado em xeque as delações premiadas e, também, as gravações de conversas entre o ex-governador e o empresário, Daniel Gomes, insinuando adulteração das falas.

Em nota, nesta sábado (31), o Ministério Público, por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), refutou as declarações, sustentando que a veracidade das gravações foram atestadas pela Polícia Federal.

VEJA NOTA NA ÍNTEGRA

O Grupo de atuação especial contra o crime organizado (GAECO), vem a público, informar que todas as colaborações foram homologadas, nos mais diversos juízos, Superior Tribunal de Justiça, Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba ( 2° e 1°grau), e os áudios depositados pelo colaborador Daniel Gomes da Silva foram acostados em sua colaboração perante o Superior Tribunal de Justiça, submetidos ao setor técnico científico da polícia federal (perícia), que atestou a integridade e posteriormente compartilhadas com os mais diversos juízos.

Demais disso, é importante ressaltar que a colaboração é tão somente meio de obtenção de prova, portanto todas as ações penais aviadas em face dos múltiplos denunciados, se lastreiam em diversas matrizes de prova qualificadas, seguindo os mais rígidos critérios da boa prática jurídica.

Confira a perícia da PF

Laudo 150-2020 SETEC-PB Audios Colaboração DANIEL

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: