Vídeo: delegado diz que motivação política é improvável em relação ao assassinato de Abson Matos, em Itambé-PE

O delegado Victor Meira que investiga o assassinato de Abson Mattos, ocorrido nesta quarta-feira (05) em Itambé-PE, disse ao programa Correio Verdade, nesta quinta-feira (6), que a principio a indicação de motivação política para o crime é improvável. A partir das investigações preliminares, o delegado apurou que a vítima tinha muitas desavenças na região e investiga a hipótese de execução por um grupo de extermínio, mas que ainda é cedo para afirmar algo.

 

Ele disse ainda que a vítima não era criminosa e era bastante conhecido na cidade de Itambé por brigas e causar discussões. No mês passado, foi registrada uma briga com agressões físicas entre Abson e um morador de Itambé.

Desde o assassinato do empresário, grupos políticos de Pedras de Fogo e Itambé usam o crime para atacar adversários, porém, o delegado investiga outra linha. Questionado se foi crime por motivação política, o delegado respondeu:  “A polícia não descarta nenhuma hipótese, é uma linha que pode ser investigada também, mas, a principio ainda é improvável. Ainda tem outras linhas que são possíveis de ser a motivação do crime”, afirmou o delegado Victor Meira.

O cunhado da vítima, Fernando Monteiro, disse que Abson já vinha recebendo ameaças de morte há 10 anos, desde a morte do primo, o advogado Manoel Mattos.

“Depois desse assassinato, ele começou a passar informações para o pessoal dos Direitos Humanos e desde então passou a ser ameaçado de morte. Manoel Mattos sempre denunciava a ação dos Grupos de Extermínio e foi assassinado após ser ameaçado também durante dez anos”, finalizou o cunhado.

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: