ANÁLISE: Ricardo dá a senha para eventual formação de frente de esquerda em JP

“Farei de tudo para não permitir que o Bolsonarismo governe João Pessoa”. Essa declaração dada pelo ex-governador, Ricardo Coutinho, durante live com o movimento de esquerda da Paraíba, pode ser a senha para uma movimentação que mexe com o tabuleiro eleitoral em João Pessoa. Para alguns analistas políticos ouvidos pelo Blog do Anderson Soares, a frase de Ricardo dá a entender que o socialista jogou a toalha em relação às pretensões de disputar a PMJP.

Nos bastidores, fontes próximas ao prefeito Luciano Cartaxo haviam revelado ao signatário do Blog, que a escolha de Edilma Freire como pré-candidata do PV poderia trazer surpresas nas eleições municipais e a  aproximação a frente de esquerda na capital. Diego Tavares foi identificado como alguém com certo trânsito no grupo ligado ao centro-direita de Cicero Lucena. Daniela Bandeira, segundo a fonte, já teve ligação com Cássio e Socorro Gadelha com o grupo de Aguinaldo Ribeiro.

Edilma seria o nome capaz de unificar a esquerda na capital. Prevendo isolamento político e uma eleição polarizada entre os espectros da esquerda e direita, Cartaxo, segundo a fonte, teria sinalizado uma aproximação com o PSB e também o PT. “Há tempos que Ricardo deixou de bater em Luciano e vice-versa. O PT também não fez críticas veladas à escolha de Edilma”, avaliou a fonte.

Um outro fato que teria contribuído, segundo a fonte, para um possível entendimento com Cartaxo no sentido de indicar a vice de Edilma seria a postura de Anísio Maia, pré-candidato a prefeito pelo PT, cobrando reciprocidade de Ricardo, já que os petistas votaram no socialista em outras eleições. Sem tolerância para ser contrariado, Ricardo estaria trabalhando para isolar o PT e indicar a vice, numa eventual composição no campo progressista. É uma Leitura que não deve ser desconsiderada.

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: