Acusado de improbidade administrativa, Tota Guedes tem bens bloqueados pela justiça

A semana parecer não ter sido muito boa para Tota Guedes, ex-Presidente da FAMUP na Paraíba e também ex-Prefeito do Município de Pedra Lavrada, para onde pretende retornar nas próximas eleições.

Além de não decolar nas pesquisas eleitorais no município de Pedra Lavrada, teve ainda que suportar na última terça-feira dia 30/06, a Câmara Municipal do município aprovar as contas de 2018 do seu principal opositor político, o atual Prefeito Sr. Jarbas Azevedo Melo, também pré-candidato a reeleição no município paraibano, referendando assim a decisão do Tribunal de Contas do Estado, que por sua vez, também havia emitido parecer favorável a aprovação das contas do Prefeito Jarbas Melo.

Para piorar a situação, Tota Guedes ainda teve que suportar nesta semana uma decisão duríssima da Justiça Estadual, oriunda da Comarca de Picuí, que determinou o bloqueio de todos os seus bens, inclusive valores, bens móveis e imóveis, contas bancárias, visando com isso garantir a reparação dos prejuízos provocados aos cofres públicos municipais, quando ainda era Prefeito do município de Pedra Lavrada no ano de 2012.

Segundo consta da decisão da Comarca de Picuí exarada pelo juiz Dr. Anyfracis Araújo da Silva, o ex-gestor teria praticado ato de improbidade administrativa na contratação de serviços de fornecimento de cargas d’água por carro pipa, sem realizar licitação e ainda mais, tendo pago por serviços que não foram efetivamente realizados, que somados totalizavam a importância de mais de R$ 52 mil reais.

A decisão destaca ainda a ocorrência de desvio de recursos públicos, e a utilização de terceiros para recebimento de pagamentos por serviços que não foram prestados, conforme cópia da decisão que segue abaixo.
Esse fato parece ser mais um duro golpe nas pretensões do ex-gestor de Pedra Lavrada para retomar a condição de líder político local, tendo agora, com mais esse episódio, que dedicar boa parte do seu tempo nesta reta final das eleições de 2020, para prestar esclarecimentos a Justiça Pública como também a toda população lavradense.

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: