Berg Lima deixou rombo de mais de R$ 11 milhões na folha na Prefeitura de Bayeux

O prefeito de Bayeux, Jefferson Kita anunciou nesta sexta-feira (5), os primeiros dados levantados pela auditoria nas contas do município. A apresentação dos números é um compromisso com a população por trazerem importantes esclarecimentos.

“São dados importantes que precisam ser trazidos para a população de Bayeux”, disse.

De acordo com o gestor, a atual gestão assumiu os destinos de Bayeux com a cidade completamente quebrada, com duas folhas do pagamento em atraso, tanto no Instituto de Previdência dos Aposentados do Município – IPAM, como na folha dos demais servidores municipais. O débito constante, só de folha, chega a R$ 11,2 milhões.

A auditoria constatou que o prefeito afastado, Berg Lima, efetuou pagamentos na de R$ 1.350.000,00 (um milhão trezentos e cinquenta mil reais) a fornecedores, dinheiro que teria pago aos aposentados, mesmo depois da decisão que o afastou do cargo, no último dia 21, antes da Câmara ser notificada da decisão do TJPB.

No caixa da prefeitura foram encontrados apenas R$ 74 mil. Todos os dados serão encaminhados para o TCE e Ministério Público.

“Mesmo afastado pela justiça pagou R$ 1.350.000,00 para fornecedores, mesmo afastado pela justiça, utilizou desse dinheiro para beneficiar fornecedores”.

Kita disse que recebeu município “quebrado”, mas ainda assim, estabeleceu como prioridade, regularizar o pagamento de pessoal.

“Infelizmente não foi por culpa nossa, mas assumimos a Prefeitura, também temos que assumir o ônus e a responsabilidade para o mais breve possível, colocar a folha de pagamento dos servidores em dia, principalmente os aposentados e as pessoas da saúde, que estão na linha de frente no combate ao Covid e que também estão com seus salários atrasados”, pontuou o prefeito.

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: