Opinião: Bolsonaro sai maior com divulgação de reunião e tese de impeachment é enfraquecida

A divulgação do vídeo da reunião ministerial do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deu alimento, munição, motivação para a militância Bolsonarista que viu na fala do presidente a coerência e compromisso com pauta que o elegeu: defesa da família, combate à corrupção, à ideologia comunista, discurso armamentista e liberdade individual. Se vê um Bolsonaro, no privado, exatamente como é no público, tirando algumas palavras de baixo calão, claro!

O vídeo que para muitos seria “batom na cueca” e a base jurídica para o processo do impeachment do presidente gerou apenas frustração. Os adversários até podem levar o processo à frente, mas as “revelações”, no fundo, não empolgaram nem os mais radicais petistas. Em relação às acusações de interferência na PF, confesso que esperava alguma novidade que pudesse encalacrar Bolsonaro com uma prova ou indício mais concreto que apontasse a materialização da denúncia, mas os vídeos mostraram mais do mesmo.

A divulgação da reunião, na íntegra, no meu ponto de vista foi erro descabido do ministro do STF. Não contribui em nada com o objetivo das investigações. O que as falas dos ministros da Economia, da Educação, do Ministério da Família acrescentaram para a elucidação das acusações de Moro? Nada! Apenas expõe, desnecessariamente, conversas privadas de ministro de Estado. Se a intenção era gerar desgaste político no governo, que para mim isso ficou bem claro, o tiro saiu pela culatra: a divulgação completa da reunião serviu para alimentar o tropa bolsonarista, que viu as bandeiras da direita reforçadas na fala do seu líder. Além disso, gerou decepção nos adversários, cujas críticas mais contundentes se resumiram à postura do presidente na condução da reunião e às palavras torpes que saíram de sua boca.

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: