Calvário: Ministério Público denuncia Ricardo Coutinho e a esposa por esquema criminoso no Laboratório Farmacêutico do Estado

Ricardo Coutinho ao deixar audiência de custódia no TJPB

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (Gaeco) abriu uma nova denúncia contra o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, a esposa dele, Amanda Rodrigues, ex-secretária de Finanças do Estado e mais cinco pessoas por um esquema criminoso utilizando o laboratório farmacêutico do Estado, Lifesa.

Delator da Operação Calvário, Daniel Gomes, ex-chefe da Cruz Vermelha no Brasil, em depoimento anteriormente divulgado no âmbito das investigações da Operação Calvário, deu detalhes de um esquema envolvendo a compra do Laboratório Público da Paraíba (Lifesa), numa “sociedade oculta” com o ex-governador Ricardo Coutinho.

A operação foi feita por meio da empresa Troy SP Participações, em nome de dois funcionários seus: Sergio Motta e Maurício Neves.

Interceptações autorizadas pela Justiça mostram Daniel e Coutinho tratando da cessão de 5% das cotas. E a PF aponta que Neves teria participado da entrega de R$ 1,2 milhão em propinas.

Curiosamente, em abril deste ano, Maurício Neves foi indicado pelo BNDESPar para integrar o Conselho Fiscal da Brasiliana Participações S.A, subsidiária da AES Holdings Brasil. Na ocasião, o banco ainda era presidido por Joaquim Levy, que seria forçado a renunciar em junho.

Em maio, Neves foi condenado pela Justiça de São Paulo no processo da ‘máfia do ISS’, do tempo em que era diretor da Unimed Paulistana.

Crédito: Tá na Área

 

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: