Crianças e adolescentes que se apresentaram no Theatro Municipal de São Paulo são recebidos com festa por familiares e amigos

Abraços, sorrisos, muita festa e até choro de emoção. Assim foi a chegada das 42 crianças e adolescentes que se apresentaram neste domingo (8) no Theatro Municipal de São Paulo. Familiares e amigos prepararam uma calorosa recepção para os pequenos, mas já talentosos músicos na noite desta segunda-feira (9) no Aeroporto Castro Pinto. Com clássicos do repertório armorial e músicas que fizeram sucesso nas telas do cinema e da TV, os alunos do projeto Ação Social pela Música de João Pessoa abriram o concerto da Orquestra Bachiana Filarmônica, regida pelo maestro João Carlos Martins, que convidou o grupo para participar do evento.

“Foi um momento de muita emoção. É evidente a experiência de conhecer uma grande cidade como São Paulo. Muitas delas tiveram a oportunidade pela primeira vez de andar de avião. Mas, sobretudo, pelo ponto de vista cultural, é um momento único de se apresentar num dos teatros mais importantes da América Latina e sob a regência do maestro João Carlos Martins. É uma sensação de dever cumprido de todos nós que fazemos parte da Prefeitura Municipal de João Pessoa”, ressaltou o presidente da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Maurício Burity.

O convite para a apresentação foi feito pelo próprio maestro João Carlos Martins, quando esteve em João Pessoa como convidado especial da 6ª edição do Festival Internacional de Música Clássica, em 2018. Na ocasião, ele visitou as unidades do projeto em Mangabeira e Alto do Mateus e, regendo as orquestras, ficou encantado com o trabalho desenvolvido nas unidades que conheceu.

A assistente administrativa Nathália Diniz estava emocionada com a chegada do filho, Rodrigo Ferreira. Ele toca violino no núcleo de Mangabeira. “O projeto é muito bem elaborado e existe uma dedicação muito grande dos professores, dos coordenadores e da Prefeitura como um todo. As crianças também se empenham muito e isso é uma coroação para eles em aprender música. É muita emoção e gratidão”, disse.

Wagnécia Freitas do Nascimento é cabeleireira e é mãe de três alunas que se apresentaram no Theatro Municipal de São Paulo. Williana, Luana e Paloma são alunas do projeto Ação Social pela Música no núcleo Mangabeira. “É a realização de um sonho e eu só tenho a agradecer a todo mundo da Prefeitura pela bela organização. Minhas filhas estão muito felizes com essa viagem e acompanhamos tudo daqui”, falou.

A dona de casa Fernanda Ferreira também estava emocionada com a chegada do filho, Jonilton Ferreira, de 14 anos. “Foram apenas três dias, mas eu já estava morrendo de saudade dele. Nem consigo imaginar a emoção que senti em vê-lo de volta”, afirmou. “Foi realmente um sonho que a gente realizou. Um teatro gigante e uma multidão que aplaudiu a gente de pé. Emocionante”, complementou o filho dela.

A apresentação – Nesta apresentação no Theatro Municipal de São Paulo, a primeira que fizeram fora do Estado, os alunos executaram músicas que fizeram sucesso nas telas do cinema e TV, como “Games of Thrones” (Ramin Djawadi), “The Avengers” (Alain Silvestri) e pérolas do repertório Armorial, como “No Reino da Pedra Verde” (Clóvis Pereira), “Toada e Desafio” (Capiba) e “Asa Branca” (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira).

Os 42 alunos – 14 da unidade do Alto do Mateus e 28 da unidade de Mangabeira, que estudam instrumentos de corda (violino, viola, violoncelo e contrabaixo), foram regidos pelos maestros Samuel Galvez Espinosa e Hector Rossi, coordenadores das unidades de Mangabeira e Alto do Mateus, respectivamente, e pelo maestro João Carlos Martins.

Ação Social pela Música – O projeto é mantido integralmente pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através de sua Fundação Cultural (Funjope), atendendo crianças e adolescentes com idade de 6 a 16 anos, aliando o ensino da música à educação formal, num sistema de jornada complementar à escola.

O Ação Social pela Música funciona em João Pessoa desde 2015 e atende atualmente cerca de 300 crianças nas quatro unidades da Capital. Além das aulas práticas e teóricas de segunda à sexta-feira, das 13h às 17h, os alunos têm aulas de reforço escolar (português e matemática).

Na Unidade 1 (Alto do Mateus) e na Unidade 2 (Mangabeira) os alunos aprendem a tocar instrumentos de corda (violino, viola, violoncelo e contrabaixo). Já na Unidade 3 (Gervásio Maia) estudam flauta doce e na unidade 4 (Bairro dos Novais) estudam metais (trompete, trombone, tuba e trompa).

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: