GOLPE NO PSB: O modus operandi de Ricardo, dos “girassóis raiz” e o desespero pelo comando do partido

O ex-governador Ricardo Coutinho está trabalhando, diretamente, nos bastidores para destituir Edvaldo Rosas do comando do PSB paraibano. O modus operando de Ricardo e os “girassóis raiz”, aliados de primeira hora do ex-governador, é avassalador, segundo relatos da vereadora de Bayeux, Luciene de Fofinho, membro da Executiva Estadual do partido.

A vereadora contou que recebeu uma ligação da deputada Cida Ramos convidando-a para uma conversa. O encontro foi em Bayeux. Cida chegou com uma carta-renúncia pronta para Luciene assinar. Alegou que Ricardo precisaria assumir a Presidência do PSB para resgatar a legenda. No entanto, Fofinho disse que não ia assinar o documento por não concordar com o que denominou de golpe.

Insistente, Cida ofereceu o Diretório do PSB de Bayeux à vereadora. Hoje, Jeferson Kita, presidente da Câmara de Bayeux, é quem comanda o partido na cidade, mas já declarou apoio a Rosas. Insatisfeita com a decisão, a deputada ligou para Ricardo que, de forma intimidatória, disse que esperava o apoio da vereadora para presidir o PSB paraibano.

Apesar dos apelos, constragimentos e pressões, os “girassóis raiz” não conseguiram convencer Luciene. Segundo ela, não há nenhum motivo plausível nem para renunciar a Executiva do partido e muito menos para destituição de Edvaldo Rosas. “ Como Cristã, não posso compactuar com golpe. Essa tem sido minha postura em Bayeux e não poderia ser diferente neste caso. Não vejo motivos para renunciar nem para mudar o comando do PSB”, argumentou.

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: