Operação Calvário: Justiça do Rio de Janeiro concede alvará de soltura a Roberto Calmon, empresário carioca preso na Paraíba

A juíza da 42ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, Alessandra de Araújo Bilac Moreira Pinto, concedeu nesta sexta-feira (9), alvará de soltura ao empresário carioca, Roberto Kremser Calmon, preso em um hotel de luxo de João Pessoa, na primeira fase da Operação Calvário, em dezembro de 2018. Calmon passou quatro meses preso no 5º Batalhão de Polícia Militar, no Valentina de Figueiredo de onde foi transferido para um presídio na capital carioca.

A defesa do empresário Roberto Calmon, é feita pelos advogados paraibanos Alberdan Coelho, Junior Moura e Joaquim Lorenzoni. Segundo Alderban, a defesa entrou com pedido de relaxamento da prisão por excesso de prazo e desaparecimento dos requisitos da prisão preventiva. Ainda de acordo com o advogado, Calmon preenchia todos requisitos para liberdade provisória. A privão preventiva foi convertida em medidas cautelares. Está marcada para o dia 16 deste mês a audiência de Instrução e julgamento do empresário na capital Fluminense.

Roberto Calmon, segundo o Ministério Público do RJ e da PB, era o braço direito de Daniel Gomes, responsável pela Cruz Vermelha no Brasil e chefe da organização criminosa . Segundo as investigações, Roberto Calmon era o responsável por resolver problemas relativos à Cruz Vermelha na Paraíba. Ainda segundo as denúncias apresentadas à Justiça, a organização comandada por Daniel Gomes da Silva utilizava a Cruz Vermelha para operar em diversos estados, inclusive, no Hospital de Trauma, em João Pessoa. Superfaturavam contratos e desviavam recursos. Entre 2011 e 2018, as entidades tiveram acesso a mais de R$ 1 bilhão em recursos públicos para a gestão do Trauma.

Veja a decisão no link abaixo:

Alvará de ROBERTO!!!

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: