Queda de braço – Samana Santa será de articulações na base governista para derrubar PEC do Orçamento Impositivo na ALPB

O feriadão da Semana Santa será de articulações, nos bastidores, na base governista para derrubada da PEC do Orçamento Impositivo na Assembleia Legislativa da Paraíba. O governador João Azevêdo (PSB) escalou Lindolfo Pires (Podemos), que retorna à ALPB na próxima semana, para auxiliar o líder do governo, Ricardo Barbosa (PSB), nas tratativas.

A ascenção de Lindolfo também faz parte da estratégia visando barrar a PEC, já que João Gonçalves (Podemos) era favorável ao Orçamento Impositivo. Segundo informações, 24 deputados já assinaram a lista em favor da emenda. A “guerra” entre governo e a base foi deflagrada. Aprovada na CCJ, o governo tenta sepultar a PEC na Comissão Especial, que deve ser formada na terça-feira (23).

A comissão será formada por nove deputados. O governo indica quatro, o bloquinho indica três e a oposição tem direito a dois parlamentares. Para ser derrubada, o governo precisa de cinco votos, mas só tem quatro no momento. Informações dão conta que o governo começou a cooptar deputados insatisfeitos com nomeação de cargos.

Caso seja aprovada na Comissão Especial, a PEC do Orçamento vai para votação no plenário. Se for aprovada, é uma grande derrota para o governo. Significa dizer que 1,2% do orçamento do governo será destinado às emendas parlamentares. Os deputados terão autonomia financeira para indicar as emendas para os municípios sem a interferência do executivo.

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: