Cartaxo critica Cagepa e diz que racionamento de água disfarçado é a marca dos 100 dias de João Azevêdo

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), avaliou nesta quarta-feira (10), durante evento na capital, os 100 dias de governo de João Azevêdo (PSB). Cartaxo criticou a Cagepa pela constante falta d’água nos bairros de João Pessoa. Hoje, de acordo com o prefeito, 23 bairros da capital amanherecam sem água, uma parcela considerável da população pessoense. Para Cartaxo, o Governo do Estado deve ofecerer um melhor serviço à população porque a cidade vive um racionamento disfarçado.

“Hoje, 23 bairros de João Pessoa acordaram sem água. Todo dia falta água na capital. Esse racionamento disfarçado que existe por parte da Cagepa em relação à cidade de João Pessoa precisa acabar. Numa data em que o governo completa 100 dias e parte considerável da população não tem água, e sinal que deve investir nesse setor que é essencial. O governo precisa fazer o debate de como normalizar esse serviço que se arrasta ano a ano . Diariamente,  a gente vê o boletim da Cagepa dizendo que tá faltando água nos bairros de João Pessoa”, avaliou.

Avaliação do governo Bolsonaro

Já sobre Jair Bolsonaro, Luciano Cartaxo alegou que a gestão do presidente da República ainda não disse para que veio e que precisa de medidas que venham mudar a vida da população. Para ele, a gestão está muita abaixo do que se foi prometido na campanha eleitoral.

“É um governo que tem ao longo desses cem dias tomado posições muito controversas. São 100 dias de muita discussão, debate e informação, mas de poucos resultados efetivos em relação à vida das pessoas. Eu considero que é um governo que tem tomado medidas que poderia ser mais do campo da efetividade, dos resultados. O debate público que a gente ver permanentemente é troca de ministros e bate-cabeça. A gente não ver aquelas bandeiras de campanhas ofertadas que levaria a qualidade de vida do povo e não estão sendo aplicada”, argumentou.

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: