Deputados rejeitam projeto que derruba obrigatoriedade de cartazes contra discriminação sexual em estabelecimentos comerciais

O projeto do deputado Wallber Virgolino (Patri), que trouxe novamente à tona a discussão sobre a obrigação dos estabelecimentos comerciais paraibanos fixarem cartaz contra a homofobia, teve o seu capítulo final nesta terça-feira (9). Com os votos favoráveis de Virgolino, Eduardo Carneiro, Cabo Gilberto e Moacir Rodrigues, o PL que tornaria facultativa a obrigação foi rejeitado na Assembleia Legislativa.

A afixação dos cartazes anti-homofobia foi tornada obrigatória em 2017, quando a Assembleia Legislativa da Paraíba aprovou um projeto de Lei de autoria do deputado Anísio Maia (PT). Na manhã de hoje, o ex-parlamentar compareceu às galerias e acompanhou a votação, tendo comemorado junto com ativistas da causa LGBT a manutenção da lei.

Crédito: Bastidores da Política PB

Fonte: Parlamento PB

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: