Julian Lemos reage a movimento de filiação orquestrado por Moacir Rodrigues e ameça expulsão de deputado

O presidente estadual do PSL, Julian Lemos, emitiu nota nesta segunda-feira (8), para desautorizar o deputado estadual, Moacir Rodrigues (PSL), de convocar reuniões de filiação em nome do partido. Informações veiculadas na imprensa revelaram que Moacir teria filiado, nesse domingo (7), lideranças ao PSL. Na oportunidade, ele havia declarado que o Diretório Estadual da legenda havia “caducado”.

Na nota, o presidente do PSL no estado afirmou que Moacir quer tomar o comando do partido de forma ilegítima. Julian Lemos disse, também, que a finalidade do deputado é inflar militantes com o intuito de trazer instabilidade partidária. Lemos pontuou ainda, que a atitude de Rodrigues é passível de sanções partidárias que podem culminar com a expulsão da sigla.

O Diretório Estadual do PSL na Paraíba, por meio do seu Presidente Julian Lemos, vem, esclarecer que:

Veiculam na mídia que o PSL teria, por movimento ilegítimo e ardiloso, capitaneado por Moacir Rodrigues, durante o final de semana, filiado várias lideranças comunitárias com o objetivo de fortalecer a legenda.

É clarividente que o pretexto da reunião soa legítimo e alvissareiro ao partido. Entretanto, é sabido por todos que gravitam na política paraibana, que o membro insurgente, usado como boneco de ventríloquo de força política famíliar-superior, tenta ocupar a direção estadual do partido por meio de “notinhas” da imprensa e a reboque disso postagens mentirosas dando conta que o órgão diretivo estadual teria caducado; inverdade que se desfaz com uma rasa consulta ao site do TSE que atesta a vigência do diretório legítimo, tendo Julian Lemos como Presidente Estadual. A forma, não nos impressiona, esse tipo de política rasteira é própria do grupo político do desertor.

A alegação de expansão sem consulta à Presidência Estadual nos causa estranheza, pois o PSL/PB encontra-se em plena expansão desde que a atual diretoria assumiu o partido antes do pleito de 2018, quando obteve exitoso desempenho nas urnas, elegendo 1 deputado federal, 2 deputados estaduais e diversos outros suplentes.

Assim, nenhum membro, além do Presidente Estadual ou filiado com podres outorgados por este, tem o direito legal de convocar reuniões ou convenções para promover filiações em massa, muito menos, para causar motim e inflar militantes com o intuito de trazer instabilidade partidária e tentar assumir direção de forma ilegítima, contra o estatuto partidário.

Por fim, esclarece-se que, esse tipo de movimento é, inclusive, ensejador de sanção partidária cominatória de expulsão aos que querem por força reacionária e desleal assumir postos partidários de maneira indevida e ao arrepio das normas partidárias.

Julian Lemos
Presidente Estadual do PSL/PB

Veja documento do TSE no link abaixo:

Safari – 8 de abr de 2019 1027

 

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: