Calvário: João sai em defesa de Livânia, critica a oposição e diz que adversários não aceitaram a derrota

O governador João Azevêdo (PSB) está tentando blindar o Governo do Estado dos efeitos da Operação Calvário. Nesta sexta-feira (15), João afirmou que as investigações não envolvem o governo, mas a relação da Cruz Vermelha com os fornecedores.

O socialista resolveu, também,  sair em defesa da secretária de Administração do Estado, Livânia Farias. Ele disse que Livânia não foi indiciada e não se pode condená-la por antecipação. João criticou o que, segundo ele, seria uso político da operação por parte dos adversários.

” O que existe na Paraíba é um contrato com a OS e por problema da OS com relação aos seus fornecedores, está sendo objeto de apuração. Não se faz julgamento por antecipação, nem condenação por antecipação. O que acontece hoje na Paraíba, é que muitas vezes há uma exploração política evidentemente por conta de alguns setores que não conseguem entender a derrota enorme que tiveram no processo eleitoral do ano passado e ainda insistem em manifestar esse tipo de coisa”, disse.

As informações foram veiculadas na Rádio Caturité FM

Comentários
Fechar Menu