ONU Mulheres: Senadora Daniella Ribeiro cumpre sua primeira missão oficial nos EUA

Membro da UIP, Daniella participa de conferências e palestras sobre temática da mulher no universo da política

A líder do Progressistas no Senado Federal, senadora Daniella Ribeiro, cumpre sua primeira missão oficial no exterior. Ela participa ao longo desta semana de um evento da União Parlamentar, organizado pela ONU Mulheres. A senadora representa o Brasil e a União Parlamentar na 63ª Comission on the Status of Women, que acontece nos Estados Unidos.
Serão vários os assuntos discutidos durante a semana, todos voltados à temática da mulher na política. A primeira conferência será ‘Sexismo, assédio e violência contra mulheres no Parlamento’, que acontece na sede das Nações Unidas. Outros temas como políticas de proteção social, acesso a infraestrutura e serviços públicos, e o papel do parlamento, também serão discutidos durante o evento internacional.
A senadora disse que tem boas expectativas para o evento e que busca contribuir de alguma forma com o debate. “Serão dias de conhecimento sobre a situação vivida em outros países, mas também de direcionamento sobre o que podemos fazer para melhorar as políticas públicas, de forma que elas podem ser efetivadas e ajudem a mudar vidas”, afirmou Daniella.
Ela pontuou ainda que a temática do evento leva a refletir sobre a polêmica política de cotas para mulheres, como sugere um projeto de lei apresentado no mês passado pelo senador Ângelo Coronel (PSD-BA). Se aprovado, os partidos deixarão de destinar ao menos 30% das vagas e recursos para as mulheres.
“Vejo um contraponto entre o que é discutido no Brasil, por exemplo, e na Argentina, onde a cota de mulheres no Congresso para 50%. Se há indícios de irregularidades na distribuição dos recursos, que haja fiscalização, e não um retrocesso de acabar com as cotas”, afirmou a senadora.

Membro da UIP

Daniella foi eleita membro da Comissão Diretora do Grupo Brasileiro da União Interparlamentar (UIP), que é um organismo internacional que reúne os parlamentos de 178 países, com o objetivo de mediar conflitos internacionais por meio de uma ação parlamentar mundial.

Comentários
Fechar Menu