Ex-diretor do Laureano rebate Carneiro Arnaud e cobra transparência na folha de pagamento do hospital

Ivo Borges é ex-diretor geral e financeiro do Hospital Napoleão Laureano

 

O ex-direror do Hospital Napoleão Laureano, Ivo Borges, entrou em contato com o Blog do Anderson Soares para rebater as declarações do presidente da Fundação Napoleão Laureano, Antônio Carneiro Arnaud, sobre a acessibilidade dos dados contábeis do hospital. Arnaud disse que qualquer cidadão teria acesso às informações financeiras do Laureano, mas Ivo Borges refuta o presidente da Fundação.

Trasparência: Ex-diretor vai à justiça pedir acesso a dados “obscuros” do Hospital Napoleão Laureano

“Como cidadão brasileiro e de acordo com a lei de acesso às informações, eu solicitei uma documentação ao hospital. Propalar em toda entrevusta que os dados estão abertos à população e porque eu tive que entrar com um mandado de segurança para obter a documentação e, mesmo assim, essa documentação nunca me foi disponibilizada”, afirmou.

Caso dos “dados obscuros” do Laureano é alvo de investigação na delegacia de defraudações

Ivo Borges destacou ainda a prática de nepotismo na instituição e defendeu a necessidade de auditoria na folha de pagamento do hospital. “É óbvio que existe nepotismo. Não sei informar o grau de parentesco e a quantidade específica de parentes empregados na Fundação porque não tenho acesso aos dados. Inclusive, solicitei entre outros documentos, a folha de pagamento. Se faz mais do que necessário compulsar a folha de pagamento”, enfatizou.

Ministério Público se posiciona favorável à publicação de “dados obscuros” do Hospital Laureano

O ex-diretor do Hospital Napoleão Laureano defendeu oxigenação no comando da entidade e criticou a forma centralizadora de Carneiro Arnaud administrar o Laureano. “Eu acho salutar a oxigenação para que haja espaços para novas ideias e posturas administrativas mais modernas. Ele está lá há decadas. Ele é presidente do Conselho Deliberativo, ele é diretor-presidnete da Fundação e é quem administra o hospital. Ele se fiscaliza a ele mesmo”, finalizou.

 

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: