Em ato pró-Haddad, Ricardo diz que Bolsonaro não tem capacidade mínima de administrar sequer uma cidade

O governador Ricardo Coutinho (PSB) voltou a criticar o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), neste segunda-feira (15), durante ato intitulado “A caminhada do Livro”, em favor da candidatura de Fernando Haddad à Presidência da República.

O socialista disse que Haddad é o único capaz de reunificar o país, pela capacidade de diálogo. O governador afirmou que os brasileiros estão flertando com o fascismo, numa referência à candidatura de Bolsonaro e pontuou que país precisa de educação e não de armas.

Coutinho criticou as propostas de Bolsonaro, a exemplo do ensino à distância para o ensino fundamental, o que para Ricardo é uma proposta  inviável é eleitoreira. Ele aproveitou a oportunidade para questionar a capacidade administrativa do presidenciável.

“O candidato não sabe o que fazer com a saúde, a não ser privatizar o SUS e querer privatizar as universidades. Ele fica envolvido em toda essa situacão que é apenas de costumes. O Brasil precisa tomar cuidado. O perfil Haddad é de diálogo, de construção. Alguém que foi o melhor ministro da Educação do Brasil, competindo com alguém que não tem as condições mínimas para governar um município ou estado, imagina governar o Brasil”, declarou.

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: