Análise pericial conclui que uso do Empreender e contratações favoreceram Ricardo nas eleições de 2014

Um fato novo deve complicar ainda mais a situação do governador Ricardo Coutinho (PSB), no processo que pede a cassação dele na ação conhecida como a Aije do Empreender. É que auditoria solicitada pelo Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) ao Ministério Público da União (MPU) constatou o uso do Empreender e as constratações de servudores não efetivos no ano eleitoral, desequilibrou o resultado das eleições de 2014 em favor de Ricardo Coutinho.

No parecer, assinado pela perita do MPU, Adriana Leite Montenegro, no ano da eleição, os beneficios do Empreender cresceram 77,99% em relação ao ano de 2013. Os maiores valores concedidos foram efetuados nos meses de abril, maio, junho, julho e agosto, no período eleitoral. O menor valor concidido no ano foi em outubro. De acordo com o ludo da perita, as concessões aconteceram desrespeitando os critérios estabelecidos pelo programa.

Outra constatação da auditoria diz respeito à contratação de servidores no ano das eleições. Segundo a perita, o numero e admissões superaram o de demissões, exatamente, no período eleitoral e o percentual gasto com os servidores “codificados” (sem vínculo com o estado), aumentou 43% no ano eleitoral. A perícia conclui que há indícios de que os empréstimos concedidos pelo Empreender e as contratações de servidores não efetivos, favoreceram o resultado das eleições de 2014.

Confira o paracer no link abaixo:

manifestação mp sobre laudo pericial 20.02.2018 manifestação mp sobre laudo pericial 20.02.2018

Comentários
Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: